Mudanças na fase ‘0’ do Projeto de Segurança trazem mais benefícios aos usuários

Graças ao trabalho incansável do Conselho de Segurança, a AMOCANELA conseguiu dar início no dia 1º de novembro a chamada Fase 0.

A ‘Fase 0’ tem este nome, pois foi uma estratégia criada pelo Conselho, não prevista no projeto original, para implantação da segurança privada na primeira rua do bairro que tivesse um número mínimo de condomínios associados aderentes ao programa.

Conforme já noticiado em 2021, três condomínios associados (Ed. Coletânea, Ed. Palazzo Siena e Ed. Octaviano Menezes) foram os precursores do projeto, aprovando o valor de R$ 50,00 para custeio da segurança privada. O Ed. Palazzo Roma também aprovou em 2021 a taxa de segurança, porém não foi abarcado pelo contrato original.

O contrato experimental assinado com a empresa MaxForte, tinha previsão de duração de 06 meses e se encerrou em abril deste ano já que as negociações não avançaram.

A partir de 1º de maio de 2022, o Grupo Seixas – GS Segurança passou a atuar na prestação do serviço com algumas melhorias em relação ao contrato anterior.

De acordo com Marcel Teixeira, um dos coordenadores do programa da AMOCanela, após as negociações com o Grupo Seixas foi possível adicionar, além dos serviços de VHFs e Botões de pânico, novos totens e também uma viatura e ombrolone. Ampliou a cobertura para toda rua até o Ed. Palazzo Roma, que ainda não havia sido contemplado no contrato anterior.

Agora a cobertura da segurança vai do Ed. Coletânea (Final da Marechal Floriano) até o Ed. Palazzo Roma.

GS Segurança é a nova responsável pela região

É preciso dizer que, apenas os associados que contribuem para a execução do serviço é que podem ser beneficiados.

Com isto, a Rua Basílio da Gama se tornou a primeira rua a contar com a segurança privada no bairro Canela, durante o período noturno, tornando-se assim um modelo a ser observado e seguido pelo restante do bairro.

Para seguirmos com o projeto e estendê-lo ao restante do bairro é preciso que mais condomínios e estabelecimentos associados decidam aderir ao projeto, “mas não basta apenas um condomínio aderir, é preciso convencer outros condomínios próximos a também aderir, já que se trata de um projeto coletivo”, afirma Pedro Araújo, Presidente da AMOCanela.

A AMOCanela já tem o projeto e o modelo em execução, agora é preciso que os nossos associados tomem consciência da necessidade de implantá-lo em suas respectivas ruas.

“Contratamos o projeto, colocamos parte dele em execução como um modelo a ser seguido, divulgamos, fizemos uma matéria completa sobre o tema em nossa última edição da revista, estamos à disposição para quem desejar esclarecimentos, é preciso que a nossa comunidade abrace a causa para que possamos seguir a diante”, diz Araújo.

Uma pesquisa realizada pela AMOCanela entre 1º de setembro e 05 de outubro de 2021 através do sistema de questionários Google Forms apontou que 79,5% dos respondentes são favoráveis à contratação de segurança privada humana, mas na hora de colocar a opinião em prática este universo cai drasticamente, uma vez que apenas 04 condomínios aderiram ao plano de segurança formalmente.

Será que vamos esperar que algo realmente grave aconteça para que esta consciência coletiva resulte em algo prático em favor da nossa comunidade?

Quer saber mais sobre a segurança privada e como participar? Fale conosco!

Tem dúvidas ou precisa de ajuda?

Fale com a nossa equipe de suporte pelo WhatsApp.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s